Green Revolution: o Veggie Boom em FOOD SERVICE!

Quer inovar no seu bar ou restaurante inspirando-se nas últimas tendências vegetarianas e veggies do mercado? Se a resposta for sim, então certamente que lhe interessará este artigo sobre a Green Revolution ou Revolução Verde. E na verdade faz muito bem, porque embora muitos pensem que se trata de uma moda passageira, na Vandemoortele estamos convencidos que se trata de um movimento que veio para ficar. Uma nova tendência gastronómica mundial na qual o “verde”, ou seja, tudo o que é vegetal, é o verdadeiro protagonista.

Pode parecer algo muito alternativo, mas na realidade trata-se, nem mais nem menos, que conhecer melhor as características dos diferentes ingredientes e os seus benefícios para a saúde. Embora os cozinheiros sempre se tenham interessado em conhecer em profundidade os ingredientes com os quais cozinham, hoje mais que nunca, preocupam-se pela sua origem e qualidade, não só tendo em conta as suas propriedades organoléticas com também pensando essencialmente no seu valor nutricional, nas suas propriedades e em como podem beneficiar e melhorar a vida das pessoas. Uma pesquisa de alimentos saudáveis é cada vez mais necessária nos países desenvolvidos, onde a indústria alimentar trouxe consigo um excesso de proteínas e gorduras animais. Isto fez com que muitos cozinheiros se tenham interessado pelos produtos locais e das proximidades adaptando as suas receitas aos vegetais e às frutas da época, substituindo a proteína animal por fibra e proteína vegetal: hambúrgueres de quinoa, de aveia, de grão, de brócolos… Um facto que não só favorece a saúde das pessoas como também beneficia o consumo local e o meio ambiente.

A Espanha foi sempre um país com uma grande tradição agrícola onde os vegetais têm um espaço reservado na mesa. Por isso, agora mais que nunca, não podia ficar atrás nesta tendência tão verde e “healthy” da gastronomia. Sabia que 1 em cada 5 espanhóis afirma que não consome carne, que 7,8% dos espanhóis segue algum tipo de dieta veggie; seja vegana, vegetariana ou flexitariana e que atualmente a Espanha é o país da UE com mais superfície destinada à agricultura ecológica? Mais de 2 milhões de hectares! Um mercado, o veggie, que a nível global move anualmente 3400 milhões de euros aproximadamente, com um crescimento aproximado de 6% ao ano.

Gastronomia vegetariana e vegana para os seus clientes

Quando falamos do consumidor veggie podemos encontrar diferentes categorias: Os veganos, por exemplo, mantêm uma dieta estritamente vegetal sem nenhum ingrediente nem matéria-prima de origem animal. Os vegetarianos não comem carne nem peixe, mas podem consumir ingredientes de origem animal como leite, ovos, manteiga... E por fim, os consumidores veggies menos estritos e conhecidos como Flexitarianos; pessoas que comem apenas “verde” e produtos de origem animal como o leite, ovos e manteiga e que, esporadicamente, acrescentam à sua dieta algumas proteínas de origem animal.

Segundo o estudo “The Green Revolution”, realizado pela consultora Lantern e realizado mediante 2000 inquéritos telefónicos em Espanha, 7,7% da população define-se como Veggie da qual 0,2% declara-se vegana e 1,3% declara-se vegetariana frente a 6,3% da população que se define como flexitariana. Segundo o estudo, as motivações por optar por este estilo de vida são: 60% pelos direitos dos animais, 21% por razões de sustentabilidade e ecologia e 17% por motivos de saúde. Uma tendência que, como também demonstra o estudo, é sobretudo urbana, concentrando-se 51,2% nas cidades com mais de 100 000 habitantes, e feminina, até ao ponto de que uma em cada dez mulheres em Espanha é veggie. Em relação ao perfil social, as dietas veggies são uma opção nutricional das “novas classes médias”.

Segundo o estudo, a oferta de negócios veggies no nosso país duplicou nos últimos 5 anos passando de 353 registados em 2011 para os 800 em 2019. O estudo também conclui que, regra geral, o mercado da hotelaria em Espanha não está preparado para dar resposta a estes consumidores. Por isso, na Vandemoortele incentivamo-lo a inovar no seu negócio e a fazer parte dos primeiros a dar resposta a esta tendência que não para de crescer.

E quando falamos de “comida verde” não há porque o relacionar com comida pobre ou simples, em termos organoléticos, mas antes pelo contrário. Um bom exemplo é Rodrigo de la Calle, um chefe de alta cozinha verde que desde 2007 tem o seu próprio restaurante em Aranjuez onde oferece uma gastronomia com o produto vegetal da época e onde este e o respeito pela natureza são os protagonistas.

A revolução veggie chega à sua cozinha!

E por falar em alta cozinha e pelo respeito pela natureza, já experimentou a nossa saborosa e saudável receita Green Revolution? Uma deliciosa sanduíche gourmet elaborada com o nosso Baguelino Brown com sementes e cereais: um delicioso pãozinho castanho com sementes, cereais e massa lêveda, já pré-cozido no forno de pedra refratária, apto para vegetarianos e veganos, acompanhado de couve-flor, nozes, espinafres, pimento assado e rebentos de cebola, entre outros. Uma deliciosa e saudável receita veggie que surpreenderá todos os seus clientes!

Por isso, já sabe. Junte-se à cor da natureza… Verde que te quero verde!

Green Revolution Baguelino

 

Sobre Vandemoortele

A Vandemoortele é um grupo alimentar europeu líder no fabrico e comercialização de produtos alimentares de alta qualidade. Vandemoortele centra-se em duas atividades: produtos de padaria congelados e margarinas, óleos de culinária e gorduras.

Em 2020 Vandemoortele realizou um volume de negócios de cerca de 1,2 mil milhões de euros, com 4.500 funcionários. O Grupo está presente em 12 países europeus e nos Estados Unidos com as organizações de vendas próprias e / ou locais de produção. Sua sede está localizada em Ghent, Bélgica.

Contato Noticias

Flore Couvreur
flore.couvreur@vandemoortele.com